sexta-feira, setembro 15, 2006

ma que jete, moce?!

at Alamy

o que me dá même raiva, daquela de enfurecer é ver tanta gente inútil a comer e a beber, de cravo vermelho em riste como se fosse bandeira. quando nunca lá estiveram e nem poderiam estar.

comem bebem como odres e viva a revolução!
(são os vampiros de agora?)

a revolução? é de rir!
se fosse feita por eles, se assim foi mal acabada, nem chegava a começar. era cravo por abrir.

é que ele houve quem lutasse e até mesmo quem morresse sem ninguém os conhecer. desses não se ouve falar.

---------------------------------------------------------------

Um copo de vinho fresco
como um fresco pensamento.
Vinho fresco
teve o sol por fermento.

Um copo de vinho fresco
em Lisboa, Campolide.
Um amigo que foi morto
pela Pide.

Um copo de vinho fresco,
consciência revoltada,
mecanismo tic-tac
de granada.


Fernando Correia da Silva



----------------------------------


vim só separar as águas, que tenho o copo cheínho, à beira de transbordar!

12 Comments:

Blogger PiresF disse...

Pois é, amiga... tem momentos em que é difícil contermo-nos.

Fiquemo-nos pelo copo de vinho fresco, sem tic-tacs, mas de dentes bem arreganhados.
De raiva, claro.
Haja esperança, aqui, ou em qualquer outro lado.

Grande abraço.

4:03 da tarde  
Blogger madalena pestana disse...

Grande abraço!

Mas à beira de transbordar, estou.

:)

11:24 da tarde  
Blogger o alquimista disse...

Meio cheio, meio vazio de raiva de espanto!?...

Beijo

11:51 da tarde  
Blogger madalena pestana disse...

e de muita frustração por quase impotência, Mago.

Boa noite.

:)

Beijo

12:04 da manhã  
Blogger della-porther disse...

D.

hão de conhecer e hão de lembrar...há quem faça disso um ideal de vida...e sabes..como sabes..

como gosto que estejas aqui de novo.

beijos .... a metade

della

1:57 da manhã  
Blogger Freyja disse...

paso a dejarte un abrazo muy grande y ya estoy de vuelta en casa
besitos y un lindo fin de semana



besos y sueños

1:24 da manhã  
Blogger Manel do Montado disse...

Que verdade...que verdade. passou-se o mesmo na implantação da República, o branqueamento da história é a obra primeira da classe dirigente, sempre foi e sempre assim será.
Bom fim de semana.

8:50 da tarde  
Blogger Mário Henrique disse...

Não sou tão pessimista em relação a este assunto: se não tivesse havido essa revolução (mesmo que inacabada...), nao estaríamos a bloggar neste momento.
Bem, tu talvez estivesses, pois o "lápis azul" seria imperceptível neste teu blog cor-de-mar.

Adorei visitar-te.
Voltarei.
*Bely*

12:48 da manhã  
Blogger madalena pestana disse...

Bely, creio que não entendeste o que escrevi mas deve ser defeito meu de comunicação.

GAranto.te, se há coisa de que sei é do tal lápis azul e não só. De estar presa grávida de ser interrogada por dá cá aquela palha...enfim.

Quem eu não suporto são os oportunistas que usam o cravo para não fazer nada da vida.

Fica bem e obrigada, a ti e a todos os outros.

:)

11:21 da manhã  
Blogger daniel sant'iago disse...

Por isso sabe tão bem escrever a quente... muito embora nos abrase a sede da revolta.
Muito bom foi rever-te viva!

daniel sant'iago

2:21 da tarde  
Blogger madalena pestana disse...

Escorpião é bicho de buraco mas duro de morrer, Daniel.

:D

2:25 da tarde  
Blogger al-jib disse...

finalmente ,de volta ,e em pleno
.
.
.
tchim-tchim
.
.
o meu ( copo ) ,a mais das vezes ,transborda
.
então ,saio de cena para não vomitar

de nojo!

4:31 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home