sexta-feira, junho 30, 2006

Ao avistar o mar

estremeceu de erro.

- É lindo. Contém todos os rios que encontrei e muitos mais, mas é salgada a água, não mata a sede de ninguém. Não alimenta árvores com frutos. Nenhuma mãe como Rita, como eu a sinto, traria o filho para um porto se queria protegê-lo.

Paul Williamson

Ficaria seca rápidamente. Seca e veha, de raízes à solta. O fruto morreria.


Andy Ilachinski


Temo estar enganado. Perdi-a uma vez. Fiz todo este percurso mas não quero continuar agora. Nem eu próprio me entendo. Devo ter enlouquecido ou estou cansado demais para raciocinar.

Fiz coisas, que nem imaginava conseguir, campónio como sou. Até em minas trabalhei no caminho, por uma sopa uns trocos um pedaço de carne.

Se estiver enganado, ficarei conhecido como o homem que fugiu do mar.


by Jim McNitt

Pensando tudo isto, não exitou no entanto. Virou costas ao mar começando a subida. Directo a casa, puxado pelas raízes e o degelo que alagava os vales.

Rita era a sua neblina.




(fim da 1ª história agreste)

22 Comments:

Blogger Teresa Durães disse...

Li desde o início (isto de andar a ler aos pedaços eheheheh ) até ao fim.

Gostei da história!

3:45 da tarde  
Blogger della-porther disse...

D.

Gosto assim...em doses diárias, aguça-me a curiosidade, estimula meus sentidos. Excelente história.


Beijos

5:49 da tarde  
Anonymous lique disse...

E pronto, li a história agreste duma vez. Nem sempre os rios se encontram. Acho que aqui as histórias não vão ter um final feliz. :)
Beijinhos

9:09 da tarde  
Blogger as velas ardem ate ao fim disse...

quero ler o resto.bjos

10:06 da tarde  
Blogger as velas ardem ate ao fim disse...

a musica e linda tinha m e esquecido

10:06 da tarde  
Blogger grão de areia disse...

Bonita historia, musicada pelo belo fado.
O fundo azul, este tom adorei.

Vou seguir a história da Rita.
Bom fim de semnana

beijo

11:07 da tarde  
Blogger PiresF disse...

Procurar longe o que por vezes está tão perto, ou procurar substituições para o que se foi… a saudade, o medo, o chegar e partir que o fado tão bem diz, nos segredos sem ninguém para ouvir.
Rita era a sua neblina…
Lindíssimo.
Abraço.

11:20 da tarde  
Blogger sugcrasis disse...


Senti-me tão bem neste blog
que perco a vergonha.
E assim sem vergonha
tenho o desplante de o querer linkado
Posso linka-lo no meu?
Sugcrasis

1:11 da manhã  
Blogger madalena pestana disse...

A todos agradeço a paciência de ler e as palavras, sinceramente. :)

Sugcrasis, toda a gente/nick que o deseje pode linkar, já disse isso no seu blog.

Bom fim de semana a todos.

1:33 da manhã  
Blogger della-porther disse...

Mortal,
O que leio aqui é muito agradável, intenso..bom mesmo...que espero não se esgote.

marcantes...

no texto:
"Irei até ao mar se for preciso. Eu hei-de encontrá-la seja aonde for".

na música:
"...No nosso sangue corria
Um vento de sermos sós
Nascia a noite e era dia
E o dia acabava em nós"...

bom fim de semana
beijos

4:09 da manhã  
Blogger Freyja disse...

que mas hermoso que el mar
da tanta paz...y deja el alma danzando
que bella la musica
¿quien canta?

te dejo un abrazo muy grande y un bello fin de semana


besos y sueños

5:03 da manhã  
Blogger Dark Side disse...

Virar as costas para o mar, isso para mim era a morte, mas gostei, mesmo assim, do texto e das fotos.
Fico à espera para ler as outras histórias do agreste.
Fica bem!

9:50 da manhã  
Blogger legivel disse...

... agreste mas bem imaginada. Que as estórias querem-se assim; com chegadas e partidas. Com amores e desamores. Com finais felizes e nem por isso.

venha outra!

bom fim-de-semana!

11:18 da manhã  
Blogger daniel sant'iago disse...

Sabes que, ao ler-te, hesitei... Voltei atrás... Reli... Distraí-me a ver as fotografias... A tentar casá-las com o texto... e com textos atrás.
Por fim, percebi que o teu post era mais que texto e fotografia... era também dança!
E, eu que piso em vez de dançar, desta vez meus olhos, ao menos esses, bailaram.

Um abraço.
Obrigado!
daniel

12:02 da tarde  
Blogger Mendes Ferreira disse...

porque é que aqui é tudo tão belo??????????????????



beijo.


obrigada.

12:14 da tarde  
Blogger madalena pestana disse...

Olá.

Mais uma vez obrigado. Sincderamente não esperei q tanta gente lesse... :)

Freija, a voz é de uma grande intérprete Dulce Pontes, infelizmente mais amada no estrangeiro que em Portugal, mas nós por cá somos assim, como não nos importamos... exportamos. ;)

Aos outros que não fizeram perguntas mais uma vez obrigado. Vou inkar os que ainda não estão.

Abraço

BFS

:)

1:09 da tarde  
Blogger Era uma vez um Girassol disse...

Uma história de procura...
Como na própria vida.
Umas vezes encontra-se, outras nem por isso.
Mas nunca se deve desistir.
Gostei muito!
Fico a aguardar a 2ª parte.
Bjs e BFS

4:07 da tarde  
Blogger pintoribeiro disse...

ups. bom, muito bom. boa noite.

8:39 da tarde  
Blogger Lmatta disse...

gostei
bjs

10:46 da tarde  
Blogger madalena pestana disse...

Girassol, grhiba2, lmatta, obrigado.

Ainda não actualizei os links todos mas tb vi a bola. Coisas de gente,não é?

:) Boa noite.

12:58 da manhã  
Blogger Freyja disse...

FELICITACIONES POR PORTUGAL

un abrazo por el triunfo de hoy


besos y sueños

1:02 da manhã  
Blogger madalena pestana disse...

GRACIAS, FREYJA!

BESOS PARA TI.

:D

1:43 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home